O MUNDO PRECISA DE POESIA


 

É na poesia que o poeta exprime seus sentimentos com o encanto da alma,  cantando em verso.
Pretendo desta forma colaborar, apontando a angústia da juventude, do povo,  desde a minha época de criança, em busca de uma causa nobre, que é a melhor distribuição de renda.

O meu pensamento, quando jovem, a véspera da revolução sexual e a respeito a  vida em  seu  
contexto  repressor  inundado  de  tabus  e  mitos,  que  controlavam  atos  e desejos, freando nossas emoções.


As questões sociais e políticas sempre me perturbaram,  sempre me inquietaram.  Na poesia procuro retratar a minha condição de cidadão preocupado com as questões de injustiça social, que gera corrupção, fome, miséria e morte.

Anos depois, tento resgatar o meu tempo de criança, minha adolescência, identidade que não pode ser apagada com o amadurecimento,  com a chegada dos filhos,  com a "pretensa estabilidade", com a nova visão de mundo. Memórias estas que são vividas numa diversidade de sentidos, o que me faz efetuar uma análise de tempo e coisas do passado sobre a minha história.

Desta forma, julgo prestar um pequeno serviço ao meu país, levando a chama da idealidade, o que faz brotar a semente para as mudanças do nosso Brasil.

 

      Sérgio Diniz Barros Guedes